Férias em alto mar. Quem não gosta? (2 de 2)

No primeiro post (aqui), Eu contei que este é o quinto cruzeiro que faço com a minha família, e que temos embarcado embarcado em navios cada vez maiores e mais glamorosos. Contei sobre as acomodações e dividi algumas fotos com vocês! Agora vou contar sobre nossa programação em terra firme, na Argentina e no Uruguai.
Na Argentina, o programa mais concorrido são as Noites de gala, com jantar e show nas inúmeras casas de tango. Como nós já havíamos feito este programa das outras vezes em que viajamos, optamos por uma viagem pelo delta do Rio Paraná, de barco ao redor das ilhas e igarapés com saída do município de Tigre, localizado a 33 km da cidade de Buenos Aires.

Este Delta é o quinto maior do mundo e o único que conduz a um rio de água doce. Em suas margens podem ser vistas residências belíssimas, ocupadas não apenas em férias e feriados, mas também como residências permanentes.

Casas nas ilhas

O serviço de mercado, dentistas e médicos é todo fluvial. A comunidade possui suas próprias escolas, igreja e clubes. Há parques de campismo e áreas para pique niques onde pode se passar o dia todo pagando uma pequena taxa. Uma residência, de aproximadamente 50 m2 custa, para aquisição, a partir de 50 mil dólares. Há casas na ilha cujo valor excede 800 mil dólares. Há muita oferta de casas para finais de semana e férias, ao custo de aproximadamente 1.500 dólares por final de semana, das menores.

É um lugar lindíssimo, conforme vocês poderão conferir nas fotos, com um grande e sortido mercado, (Puerto de Frutos), Clubes náuticos e museus.

Outro passeio que fizemos foi ao Cemitério da Recoleta que tem uma grande coleção de obras de arte.

Cemitério da Recoleta

 

 

Cemitério da Recoleta
Cemitério da Recoleta

Um museu a céu aberto, com a visita obrigatória ao túmulo de Eva Perón, dentre outros com histórias incríveis narradas pelos guias. A belíssima Faculdade de direito, e a Floralis Genérica, que é a escultura metálica de uma flor de 5 pétalas, que vai se abrindo e se fecha no final do dia, situada na Plaza de las Naciones Unidas, no mesmo bairro e que presenteada à cidade pelo arquiteto argentino Eduardo Catalan, também são passeios imperdíveis.

Floralis Genérica

 

Faculdade de Direito

 

Bairro Recoleta

No Uruguai, passamos o dia na Cidade Velha, com seus quiosques de compras, seu mercado com almoços típicos suas lojas e inúmeros museus que cercam o porto.
O dinheiro brasileiro é aceito nas duas cidades, pela cotação de 10 pesos argentinos por real e 8 pesos Uruguaios.

O triste destes dez dias que passados neste castelo sobre as ondas é a volta ao dia a dia e às suas   rotinas, mas, ano que vem, com certeza, um novo itinerário nos aguarda.
Quem se habilita? (Ludmila)

Ludmila Saharovsky

Ludmila Saharovsky

Escritora, cronista, poeta e folclorista, transita com seu talento entre fadas, duendes e pirilampos. De família russa, nasceu num campo de refugiados na Áustria. Chegou ao Brasil  aos 5 ano e hoje  mora em Jacareí onde empresta seu nome a Biblioteca Thereza Porto Marques. Desde 1974, escreve para revistas e jornais. Seu 7º livro publicado – 100 Crônicas Escolhidas & Alguns Contos Clandestinos – congestionou 10.10.2018 a Biblioteca Municipal de Jacareí e alguns quarteirões da Av 9 de julho em noite de lançamento.