Férias em alto mar. Quem não gosta? (1 de 2)

Por: Ludmila Saharovsky

Este é o quinto cruzeiro que faço com a minha família, e é sempre com alegria e prazer renovados que embarcamos em navios cada vez maiores e mais glamorosos.

Nesta temporada, o nosso era de bandeira italiana, tinha 12 andares, 370 metros de comprimento, 35 metros de largura,  5 elevadores panorâmicos, 13 bares,  piscinas, jacuzis, sauna, banhos turcos, 5 restaurantes a la Carte, com comida e vinhos italianos, inúmeras lanchonetes, cafeterias, sorveterias, bares, discotecas, capela com duas missas realizadas, um teatro com capacidade para 800 lugares, cinema em 4D, academia de ginástica, spa, biblioteca, espaço para jogos de baralho, um andar inteiro de free shop, cassino e um aquapark a bordo.

 

Ludmila Saharovsky

Quem nunca se aventurou, não sabe o que está perdendo…

Nosso itinerário de nove dias e dez noites incluiu uma parada de dois dias livres em Buenos Ayres e um dia em Montevidéu.

As férias passadas num navio, contemplam todas as idades. Cruzamos nos longos corredores com bebês que recém começaram a andar e com idosos em cadeiras de rodas. Todos tem uma programação compatível com a idade e as necessidades especiais.

Dentro do navio, a festa é permanente. Seja nas piscinas, com brincadeiras e muito sol; seja nos espaços reservados às crianças, nas discotecas para os mais jovens, ou na biblioteca silenciosa, com livros em variados idiomas que podem ser lidos, todos encontramos nosso lugar, fazemos nova amizades, dançamos, comemos e bebemos o tanto que nosso preparo físico e o apetite nos permite.

 

Ludmila Saharovsky na área do aquapark

Nele você se encontra em uma cidadela, e não fosse a paisagem deslumbrante do nascer e por do sol, você se sentiria como se estivesse em terra firme. Ninguém enjoa, pois o navio não balança, nem com ondas um pouco maiores.

elevadores panorâmicos

 

bar

 

Ludmila Saharovsky em um dos Cassinos

 

Capela

Os passeios em terra podem ser agendados nas agências de turismo do navio; podem ser reservados com antecedência; e podem também acontecer por conta própria, pois o navio atraca diretamente nos organizados e espaçosos portos fluviais de B. Ayres e de Montevidéu, onde se encontram a disposição dos turistas, desde ônibus turísticos, ate os Uber que utilizamos sem qualquer problema.

No próximo post, contarei sobre a nossa seleção de passeios em terra!
Até lá!

Ludmila Saharovsky

Ludmila Saharovsky

Escritora, cronista, poeta e folclorista, transita com seu talento entre fadas, duendes e pirilampos. De família russa, nasceu num campo de refugiados na Áustria. Chegou ao Brasil  aos 5 ano e hoje  mora em Jacareí onde empresta seu nome a Biblioteca Thereza Porto Marques. Desde 1974, escreve para revistas e jornais. Seu 7º livro publicado – 100 Crônicas Escolhidas & Alguns Contos Clandestinos – congestionou 10.10.2018 a Biblioteca Municipal de Jacareí e alguns quarteirões da Av 9 de julho em noite de lançamento.