Cresce o número de investidores na Bolsa

O mercado acionário, mesmo entre altas e baixas e passando por momentos de circuit breaker, segue um caminho positivo no meio desta pandemia. A B3 – Bolsa de Valores Brasileira -, registrou nestes últimos dois meses, o aumento de 440 mil CPFs cadastrados em corretoras. No Vale do Paraíba, o maior escritório e o mais antigo da região, a Plátano Investimentos – XP Investimentos também reforçou essa entrada, já que teve um crescimento de 30% no atendimento às pessoas que ingressaram na bolsa.

“O Investidor pessoa física tem ingressado para a o mercado de ações surpreendendo todo o setor, inclusive a própria B3. O escritório continua tendo aumento na procura por pessoas interessadas em saber mais sobre ativos e, contando com a nossa assessoria, decidem por alocar seus investimentos de forma mais segura na renda variável”, comentou Paulo Naressi, um dos sócios da Plátano Investimentos.

Diante deste aumento, a Plátano Investimentos, que no momento tem o trabalho dos assessores de investimentos feito em esquema de home office por conta da pandemia do coronavírus, viu a necessidade de uma restruturação no atendimento.

“Designamos o trabalho em três frentes para atender toda e qualquer necessidade de todos os investidores, com o objetivo de abranger os diversos públicos. Onde ele quiser alocar o investimento e de acordo com o valor a ser investido, temos especialistas segmentados para fazer o melhor estudo e desenvolver a melhor estratégia, sempre de acordo com o perfil do investidor, que pode variar desde o mais conservador ao mais arrojado” explicou Naressi.

O incentivo para a entrada na B3 se deve a própria economia, com o Copom reduzindo cada vez mais a taxa Selic, que hoje está em 3%.

“Já não é de hoje que os investimentos em renda fixa deixaram de ser atrativos. Quem já investia começou a experimentar a renda variável, alguns começando por ETFs, para entender como funciona o mercado financeiro”, pontuou Jansen Portugal, sócio da Plátano e especialista em ações.

Por outro lado, a pandemia do coronavírus deixou muitas ações de empresas de “peso” no mercado com preços baixos. “Esta baixa de preço serviu de motivação para quem queria ingressar na bolsa ou para quem tinha dinheiro e queria fugir de investimentos poucos rentáveis como poupança”, complementou Jansen.

Como exemplo de queda de preço estão as ações da Petrobras, chegaram a valer R$10,00. Agora já estão novamente na casa dos R$18, ou seja, uma valorização de aproximadamente 80%.

“Esta foi uma enorme oportunidade de compra. O que os investidores têm que entender é que existe uma diferença entre preço e valor. Mesmo com o preço baixo, a Petrobras é uma empresa de valor. Isso significa que a empresa é vista pelo mercado como sólida e que continua sendo lucrativa, sendo suas ações das mais negociadas na B3”, falou Naressi.

O brasileiro está mais do que nunca conhecendo novas formas de investimento e no Vale do Paraíba não é diferente. A pessoa física, neste momento, aprendeu que ações são investimentos a longo prazo e que tem que aproveitar as oportunidades que a Bolsa oferece.